Depoimentos · Dicas de estudos

Depoimento – Thiago Barbosa – aprovado na AGU e PGE/PR.

Olá pessoal, meu nome é Thiago Barbosa e me formei em dezembro de 2009 em MG, advoguei nos anos de 2010/2011 e somente em 2012 iniciei a minha jornada nos concursos públicos. Todo mundo tem uma trajetória de muita renúncia, esforço e dedicação por trás da tão sonhada carreira pública escolhida, e no meu caso não foi diferente. Nunca pensei em estudar para concursos, aliás, sempre rejeitei a ideia durante a faculdade até me deparar com a dura realidade da nossa profissão. Fiz uma péssima faculdade, sempre fui da “turma do fundão”, não frequentava as aulas, bombei em inúmeras matérias… enfim, o típico aluno que era desacreditado pelos professores e colegas. Mal sabia eu que isso teria um custo MUITO alto na próxima etapa da minha vida. Quando advoguei nos dois anos iniciais, percebi o quão duro era a realidade do advogado, muito embora gostasse da advocacia me deparava com inúmeras coisas que me incomodavam demais (clientes, demora do judiciário, crescimento muito lento na profissão, etc.). Neste meio tempo, já percebendo que aquilo ali não seria a minha “praia” fiz uma pós graduação em direito tributário, e foi partir daí que comecei a me interessar pelo universo dos concursos, e fui conhecendo melhor as carreiras da AGU e Procuradorias. Assim, em janeiro de 2012 iniciei sozinho minha busca pela aprovação em alguma dessas carreiras. Errei, mas errei muito durante a minha preparação, como eu não tinha base NENHUMA de doutrina me achava incapaz de pleitear esses cargos sem que eu tivesse no mínimo uma base muito boa (DOUTRINA) de todas as matérias. Iniciei fazendo resumos a mão de TODAS as doutrinas, uma perda de tempo enorme sem efetividade prática nenhuma. É óbvio que ter uma doutrina resumida em caderno me ajudou muito, mas talvez com outras técnicas eu poderia ter atingido o mesmo resultado com um esforço muito menor! Eu tive que construir sozinho e com muito, muito, muito sacrifício tudo aquilo que deixei passar durante a faculdade, sempre digo que eu refiz minha faculdade nesses 04 anos sozinho. OU seja, não tem mágica na aprovação, você vai ter que estudar cedo ou tarde.

Tive que correr atrás do prejuízo porque a maioria dos meus concorrentes tiveram o mínimo de dedicação durante a faculdade e muitos deles (hoje amigos) já eram servidores durante a faculdade, e eu tinha que tirar essa “diferença” estudando muito mais do que todos eles. Foi muito difícil, mas se hoje estou aqui escrevendo isso pra vocês, é porque É POSSÍVEL. A partir do momento que estipulei isso pra minha vida, isso se tornou (afora a minha saúde e da minha família) a coisa mais importante, e minha disciplina se tornou militar. No meu caso, que tive que formar minha base jurídica, disciplina se tornou indispensável, foi só através dela que eu consegui atingir meu objetivo. Assim, depois de INÚMERAS REPROVAÇÕES, em outubro 2013 comecei a colher meus primeiros resultados, fui aprovado para Procurador do Município de Araras – SP cargo que ocupei por 06 meses. Ocupar este cargo foi fundamental pra eu ter certeza do que era o dia a dia da advocacia pública, pois, muito embora as dimensões das esferas de governo sejam diferentes, com a vivência prática pude perceber que era aquilo mesmo que eu buscava. Em 2014 pedi exoneração do cargo pra voltar a me dedicar integralmente ao que eu realmente queria: AGU. Neste meio tempo fui fazendo inúmeras Procuradorias de Estados, fiz PGE ACRE (reprovado na subjetiva), PGE RN (reprovado na 1ª fase), PGDF (reprovado na 1ª fase). Colecionei inúmeras reprovações, mas nunca desisti, até que em abril de 2015 (com a orientação de coachings) veio a aprovação na PGE PR. A partir desse momento foi um divisor de águas pra mim, pois entendi que estava trilhando o caminho certo. No embalo já saiu o edital da AGU e PFN praticamente juntos, intensifiquei ainda mais o ritmo de estudos (sempre estudei manhã, tarde e noite) em média 3hrs de manhã, 4hrs a tarde e 2hrs a noite, mas quando saiu o edital tentava esticar um pouco mais (quando conseguia!). Bom, a mensagem principal que quero deixar é a de incentivo! Cara, se eu consegui, todo mundo consegue, seja lá qual for sua carreira almejada. É difícil? É pra caramba! Mas nada vence a força de vontade e determinação. E confie, seja qual for sua fé, confie e siga em frente, seu dia vai chegar!

Por fim, tentando resumir as dicas que eu reputo indispensáveis são: 1) JAMAIS fique pulando de material em material, tenha um material “fixo” de CADA MATÉRIA, crie intimidade com ele, leia, releia, releia novamente, 1000 vezes se preciso, se achar algum tema muito importante “incorpore” ele no seu material base, mas não fique trocando de material, isso é muito ruim para a fixação da matéria. Dessa forma, toda vez que você iniciar sua revisão, você voltará lá no seu material velhinho e terminará nos materiais que você recentemente houver adicionado. 2) Exercícios TODOS os dias, as questões se repetem muito, e é uma ótima maneira de você fixar grifando no seu vade mecum o gabarito, dai você perceberá o quanto as questões se repete. Meu coaching me fez parar de ler lei seca, segundo ele fazendo exercício e grifando a resposta no vade já seria suficiente, e é verdade! Acreditem, se você fizer isso com toda questão, automaticamente você incorpora a lei, sem contar, é claro, quando seu material fizer remissão à lei, você OBRIGATORIAMENTE deve ir la no vade e ler o texto citado. 3) Leitura dos informativos do DIZER O DIREITO são completamente indispensáveis, são extremamente didáticos, e sem contar que as bancas adotam as vezes a literalidade do informado pelo site, algumas questões da 2ª fase da agu estavam nesses informativos. 4) Faça o estudo através de ciclos, nenhuma matéria pode ser renegada, é claro que matérias de menor incidência você dedicará menos tempo, mas JAMAIS deixe de estudar qualquer matéria do seu edital, todo ponto é valioso, e fazendo uma tabelinha no excel você terá uma noção do que estudar no dia sem privilegiar as matérias que você gosta em detrimento das outras “chatas”. É isso galera, tentem estudar sem o peso da obrigatoriedade da aprovação, tenha uma meta, mas tente estudar com o máximo de prazer possível, não faça disso um fardo mais pesado do que ele já é, tente encontrar prazer no caminho que você escolheu, isso torna o caminho muito menos doloroso. Os frutos virão, pode acreditar!

5 comentários em “Depoimento – Thiago Barbosa – aprovado na AGU e PGE/PR.

  1. Eu gostei muito desse depoimento, pois até então nunca tinha lido um com o qual eu me identificasse tanto. Eu fui uma péssima aluna durante a universidade. Fiz faculdade pública e me formei sem uma base sólida das disciplinas. Comecei a estudar para concursos e tive muita dificuldade. Hoje sei que já recuperei muito do que perdi durante a vida acadêmica. Esse texto aumentou ainda mais a minha motivação!

    Curtir

  2. Obrigada pelo depoimento! Foi um dos poucos que me identifiquei. Nunca fui aluna prodígio na faculdade, trabalhei desde o primeiro período e chegava a dormir nas aulas de cansaço. Só fui me identificar com direito no 9º período, pois até então estava em dúvida se deveria voltar para os estudos da medicina (prestei por 3 anos o vestibular de medicina antes de ingressar na faculdade de Direito).
    Estou há um tempo prestando concurso e já perdi a noção de quantas provas já fiz. Mas são esses erros que me fazem persistir e a permanecer na caminhada, aprimorando a forma de estudar, conforme meu ritmo e minhas delimitações. Sei que o tempo vai passar de qualquer jeito, então não posso pensar em jamais desistir.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s