Como estudar? · Dicas de estudos

PROVAS ORAIS: como estudar?

PROVA ORAL: a tão temida.

Nós estudamos tanto que acabamos, por vezes, esquecendo da existência dessa prova. E quando ela está prestes a acontecer dá um desespero enorme! Esse é o sentimento que resume a prova oral para a maioria das pessoas. Vou contar um pouco como foi a minha experiência.

A prova oral da AGU foi contemplada com apenas 06 matérias: constitucional, administrativo, civil, processo civil, trabalho e processo do trabalho. Acontece que alguns concursos exigem todas as matérias do edital. Esse ponto deve ser de total atenção do candidato, visto que é interessante já vislumbrar a ocorrência dessa prova. Em regra, há um sorteio de pontos do edital, no qual o examinador pode te perguntar qualquer coisa! Algumas vezes os pontos são sorteados no dia anterior da prova. Na AGU foram alguns casos práticos e não teve sorteio de pontos, podendo, dessa forma, cair qualquer ponto do edital!!! Isso me deixou um pouco desesperada porque não ia dá para revisar de véspera, mas em compensação saberia que, em regra, as perguntas seriam de matérias afetas ao cargo. Vamos ao que interessa:

01. QUAL MATERIAL DE ESTUDOS USAR?

Eu realizei um resumo de palavras chaves de todas as matérias – conforme o edital- e reli na semana de véspera da prova. Utilizei como base os livros que já tinha utilizado, pois assim seria uma forma de revisar. Não aconselho a troca de material para a prova oral, a não ser que o seu material seja muito fraco (dificilmente isso acontecerá, visto que logrou aprovação nas outras fases). Fiz isso porque estava me sentindo muito insegura, pois não conseguia lembrar de tudo na ponta da língua. No fim das contas, eu fui para a prova sem saber muita coisa (acontece com todos), mas também fui tranquila porque na semana tinha revisado muita coisa!!! Muitos amigos meus não fizeram resumo nenhum, o que eu aconselho. Resumo deve ser a última opção. Alguns utilizaram o resumo do TRF, e por aí vai. 

02. O QUE É FUNDAMENTAL?

O DIFERENCIAL é o treino! Meu primeiro treino com meus amigos foi simplesmente DESASTROSO! Durante a arguição eu me levantei e disse que não ia responder mais nada porque estava sendo humilhada demais (haha). Depois fui treinar com um professor… que sensação horrível!!! Ele me fez uma pergunta super singela “ fale sobre o controle de constitucionalidade” e eu não consegui responder praticamente nada. É desesperador, acreditem. Por isso aconselho a todooooooos: TREINEM, TREINEM, TREINEM E TREINEM! Depois dessas experiências horríveis, eu fiz um grupo com mais dois amigos e dividimos todo o edital em 30 dias. Treinamos todos os dias até a prova. Acreditem, a minha pergunta de civil e de trabalho eu já tinha respondido nos treinos! =) Pense numa sensação boa! A evolução é gritante. A cada dia de treino sua confiança aumenta e o seu desespero também – kkkkkk. Quem não tiver colegas na mesma cidade, sugiro que treine com amigos ou pelo Skype.

03. E SE DER BRANCO NA HORA DA PROVA?

Em uma prova oral não devemos nos ater ao conhecimento de tudo. Caso caia alguma questão que você não faça ideia, construa um raciocínio abordando o instituto com conceitos, exemplos, jurisprudência e, por fim, conclua. Você deve “ganhar” tempo com o examinador e expor o que sabe. É muito importante também saber tangenciar assuntos. Por exemplo: em um dos treinos me perguntaram sobre fraude contra credores, assunto o qual eu não lembrava muito bem. Para responder tangenciei com fraude à execução e fui diferenciando. No final acabei falando tudo que meu “examinador amigo” queria escutar. NÃO PODE FICAR CALADO! NUNCA!!! Outro ponto fundamental é saber alguma coisa sobre todos os pontos do edital. Assim, o branco não vem. O estudo NÃO deve ser aprofundado, deve ser horizontal, isso é, saber um pouco de tudo. Me indicaram olhar o edital e estudar sobre os temas que nada sabia. Fiz isso BEM na véspera para não esquecer. Foi ótimo!!!

04. DEVO FAZER CURSINHOS?

Eu indico MUITO que vocês façam um cursinho preparatório especializado em provas orais e que simulem a real situação da prova. Para mim, o simulado foi fundamental. Saí outra pessoa após o curso. Fiz uma semana antes da prova, pois tinha a sensação de que iria melhor na arguição. O simulado é muito angustiante e realista, por isso tão útil à prova. Eu estava tão nervosa que dei “boa tarde” às 08hs da manhã. Imagina se fosse a prova??


05. Essas foram minhas impressões sobre a prova oral.

06. PROVA ORAL: treino + estudo + simulação. Tiro e queda!

Beijos e bons estudos!

Natália Aglantzakis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s